Força em tudo

De cada vez que penso que está tudo minimamente bem vem outro duro golpe, pergunto se tudo tem de ser assim, pensamos que só acontece aos outros e quando nos damos conta está aqui mesmo ao nosso lado, colado aos nosso mais próximos.

É uma coisa aqui dentro sem explicação, uma coisa que faz remoer, e doer no peito. Soluções não haverão, só esperança, e incertezas do dia de amanha. É tudo tão injusto, ver acontecer e não poder agir….

Sentir as pessoas que amo a sofrer assim desta maneira deixa-me tão incapacitada, tão perdida…um abraço não chega, nunca chegará, nada chegará mais…mas ao menos ainda conforta o espírito. Penso eu…

 

Força, coragem…é tudo…

Estou sempre aqui

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

Preciso de férias

Está se a aproximar finalmente as férias, sinceramente não vejo a hora, estes dias tem sido esgotantes, parece que nos tiram a energia toda. Depois é a constipação, está a turma todo constipada, dentro da sala parecemos quase uma sinfonia.

O trabalho é muito, muitos e muitos trabalhos para entregar, muita e muita coisa para estudar ainda. Parece que nos vão manter a trabalhar até ao ultimo dia de aulas, é imperdoável. Fogo…

 

Aproxima-se o natal, e estou com um espírito pouco conveniente para este tipo de festas, sinto-me assim como que fraca, e não é só por estar doente acreditem. Esta época sempre foi muito feliz para mim, nesta altura já eu ansiava pelas ferias e pelas prendinhas que ia receber. Hoje olho e não vejo nada. Parece tudo tão escuro tão triste.

Este ano mais duas prendas não fizeram parte da minha “compra”, senti-me mesmo péssima ao fazer a lista do que iria oferecer as pessoas que gosto e saber que faltavam ali duas.

Vai ser mais um ano estranho e triste para mim. Este frio também está insuportável, nem apetece mais sair de casa de manha, e muito menos sair da cama tal é a preguiça que me dá.

Há muito que não me sentia assim, e agora sinto uma vontade enorme de não fazer nada, ou será falta de vontade de fazer alguma coisa.

Mais um ano que passa e mais um ano que perdi e ganhei…

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Noite soturna

Descalça caminha a noite fria pelos subúrbios da memória há muito perdida, caminha descalça para sentir o frio do que lhe foi um dia roubado, caminha assim para onde nem sabe se vai mesmo.

O fruto da imaginação roubou a inocência das palavras perdidas, roubou mais ainda a certeza de um dia existir naquele mundo perdido. E quando o espelho nos cruza o reflexo da alma e não nos encontramos sentimo-nos sem esperança perdidos além do mundo sem fim.

Trago um sorriso esquecido, uma alma quebrada e uma coração repleto de memórias e saudade. Saudade que ficou das coisas boas que tenho a certeza que existiram, e tristeza das coisas más que ainda perduram neste vil peito manchado pelas recordações.

Existe, não sei onde, não sei bem o local perdido, existido num mito só desconjugado por ai além do que serviu de abrigo um dia, além do que ficou escrito no olhar que é meu, no peito que ainda traz esperança de te encontra um dia. As saudades não matam, torturam, esfaqueia-me um coração já dilacerado pelas amarguras de uma vida.

 

Aproxima-se o silencio, o Anjo branco da alegria que anuncia algo novo, mas para mim só me cobre mais ainda esta quadra de uma tristeza tão negra como o céu lá fora…Sinto-me numa escuridão repleta de monstros ambíguos.

Sinto-me…

 

 

Publicado em Sem categoria | 2 Comentários

É por amor…Gonçalo

A noite de lua cheia
É quase imprescindível
Na silhueta do seu corpo
Eu vejo o invisível
O vento traz de seus cabelos
Um cheiro suave
E eu te juro amor eterno
Nesse instante
Que mágica tem os seus beijos
Que me enlouquecem
Seu jeito de fazer amor
Que é sempre tão suave
Você já sabe como eu gosto
E tudo o que preciso
Eu não seria o mesmo
Se eu não te encontrasse

É por amor que nós fazemos

Sempre coisas impossíveis
É por amor que os
Corações se tornam
Tão indivisíveis
Só no amor que a gente
Entende e sente
O quanto é importante
É por amor que eu estou
Contigo e vivo cada instante
Você me faz sorrir do mundo
E das dificuldades
É o meu porto mais seguro
em minhas tempestades
E quando de loucura e medo
Eu fico sem saída

Você me acalma e
Ilumina a minha vida

É por amor que nós fazemos
Sempre coisas impossíveis
É por amor que os
Corações se tornam
Tão indivisíveis
Só no amor que a gente
Entende e sente
O quanto é importante
É por amor que eu estou
Contigo e vivo cada instante
É por amor… Oh…é por amor

É por amor.. Oh…é por amor

Só no amor que a gente
Entende e sente
O quanto é importante
É por amor que eu estou
Contigo e vivo cada instante
Quando o amor chega assim de repente
Quando o amor toma conta da gente
Quando o amor é verdade
Quando o amor é total
Quando o amor dorme e acorda contigo
Quando é seu companheiro e amigo
É verdade
É total
É por amor…

É por amor que os

Corações se tornam
Tão indivisíveis
Só no amor que a gente
Entende e sente

O quanto é importante
É por amor que eu estou

Publicado em Sem categoria | 2 Comentários

Lua Nova

Ontem fui ver este filme ao cinema do Vasco da Gama. Ganhei os bilhetes pela Zon Lusomundo para a antestreia. Fiquei mesmo contente quando soube que tinha ganho um bilhete duplo e esperava com anciã que eles cegassem a minha casa. Só chegaram na terça-feira. Já andava a desesperar com medo que eles não cá aparecem-se. Quando cheguei a casa e a minha mãe me diz: “Lúcia tens ali uma coisa para ti” e vejo em cima da mesa o desdobrável do bilhete até pulei de alegria.

Ontem a noite lá fomos, eram 9 e tal quando chegamos ao Vasco da Gama e andamos por lá a ver lojas para passar o tempo. Eram 11:00 quando decidimos vir cá acima ver como estavam as coisas. Já estava uma fila enorme e fomos directos para a fila. Deviam ser umas 11:30 quando as “portas” abriram. Todos a correrem assim que o bilhete era verificado a entrada. Lá arranjamos uns lugares jeitosos na sala e aguardamos. A sala estava cheiíssima. E eram duas salas. O delírio estava demais dentro daquela sala so se ouvia perguntas “será fixe?”, “ouvi dizer que tem mais acção”, “a bela tem uma sorte”, “será que ela beija o Jacob?”…estava tudo ansioso, em pulgas.

Eram 23:45 e as luzes apagam-se lá disse eu “ai vem uma carrada de anúncios que seca”, qual anúncios qual quê. Aparece o ecrã todo preto e depois uma lua amarela. Ao som de badaladas que fazia tremer o coração, aparecia “NEW MOON” e a Lua lentamente desaparecia.

Eu já “tremia” por todos os cantos. Confesso que o filme começa de uma forma estranha, quem leu o livro vai entender logo, mas quem não talvez tenha um pouco de dificuldade de entender a primeira parte logo. Não vos contarei mais. Tem de ver

Depois é um decorrer de aventura, mistério, anciã, e tristeza. Amei o filme do inicio ao fim, as personagens sofreram algumas modificações, mas estão no seu real esplendor. Principalmente o Edward…que está lindo do inicio ao fim. Só pensava quem me dera ter uma namorado assim, tão romântico quanto ele é.

O Jacob não se fica nada a trás, mas continuo a preferir o Edward.

Houve partes do filme que meteram aflição, principalmente a cena de ela sofrer aquilo tudo, tão real ao pé de nós. Só dava vontade de chorar. Sim que tem sou lamechas. Mas a maneira de ela encarar aquilo, os gritos a noite. Só me fazia lembrar algo que a minha mãe um dia me disse. “já te ouvi gritar quando estavas a dormir”: será que cai num fosso assim tão fundo? Julgo que sim, pois perder alguém que amamos dói muito e mata-nos por dentro, destruindo quem somos.

Por dias, meses, ou anos, pensamos que nada faz sentido, e viver é só para viver. Nada mais…nunca pensei ver retratado aquilo que senti daquela maneira no filme. Senti-me estranha. Senti-me na pele dela.

 

Mas o filme está lindo não o percam…

 

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

saudade

Saudade

Saudade dos amigos, saudade das aulas,

Saudade de tudo aquilo que ficou para trás.

Saudade dos risos juntos

 Saudades das fotos das brincadeiras

Saudade do ombro amigo, da palavra sincera

Saudade dos intervalos, dos jogos de futebol

Saudades das viagens, saudade das promessas

Saudade dos verões, saudade dos churrascos

Saudade deles, ou deles ou mesmo delas.

Saudades das amizades que foram e se perderam

Saudades das amizades que acabaram

Saudades das amizades verdadeiras

Saudade das confidências dos segredos

Saudade de confiar

Saudade de sorrir sinceramente

Saudade do que já passou

Saudade do sol, do calor

Saudade das noites e dos sonhos

Saudade das promessas por cumprir

Saudades das saudades de verão

Saudades de ti

Saudades do que foi e já não é

Saudades do que sinto falta

Saudades

 

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Fugir

Que vontade tenho de sair, de explodir.

Estes dias fracos, soalheiros, estes dias que a chuva não para, que o céu esconde a tristeza, chora por mim, grita. Sonhos magoados, sonhos que já não sonho, porque as noites são em branco, as lágrimas correm, a saudade essa fica para sempre.

Preciso de ti manu, onde estás agora? Não sei, preciso. Fui abandonada, sinto-me sozinha, perdida. Quero fugir, quero estar contigo, sem força sem destino só e simplesmente.

Nada mais me prende, nada mais me impede de partir…

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Manos Al Aire

Tú, que pierdes el contról
Hablando en alta voz
Hieres mi corazón
Yo, tratando de escuchar
No me puedo explicar
Qué extraña sensación

Tú no me quieres entender
Y me mandas a callar diciéndome
No me debo sorprender
Porque así es la realidad
De nuestro amor y yo

No tengo armas para enfrentarte
Pongo mis manos, manos al aire
Sólo me importa amarte
En cuerpo y alma como era ayer

Tú que perdiste el contról
Te dejaste llevar por la inseguridad
Yo que te he visto crecer
Me puedo imaginar que todo cambiará

Hoy, aúnque todo siga igual
Y me mandes a callar diciéndome
Que tienes que dominar
O será el final y yo no puedo así

No tengo armas para enfrentarte
Pongo mis manos, manos al aire
Sólo me importa amarte
En cuerpo y alma como era ayer

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

Desta vez eu perdi

Existem alturas que é melhor desistir das coisas simplesmente. Pergunto tanta vez se tem de ser assim, mas muitas vezes as circunstancias ganham-nos em larga escala.

Cheguei a nível de cansaço que me está a destruir e magoar cada vez mais. De que serve lutar por algo que simplesmente já se perdeu. De que serve ter alguém se esse alguém nos magoa, nos faz chorar e nos atinge assim. De que serve ter alguém se nem se quer esta presente.

 

Muitas vezes pensei que conseguia, que seria capaz que ia “ganhar”, mas agora vendo, só consegui magoar-me mais, só ganhei mais uma ferida no meu coração. Lutar sozinha não vale a pena, não merece nada.

 

Hoje caminho novamente sozinha, se calhar como sempre caminhei porque tenho a certeza que nunca tive ninguém ao meu lado. Porque quando olho sei que esse alguém  esteve sempre parado, esteve sempre demasiado ocupado para estar para mim.

 

A vida leva mais uma parte de mim, sozinha, confusa, magoada. Mas é assim. E assim será. Como posso estar com alguém que nem me conhece? Com alguém que me aponta o dedo. Com alguém que me magoa em vez de me fazer feliz.

 

Perdi novamente…

 

 

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

Vou esconder-me no silêncio

DE que serve as palavras se o silencio é meu conselheiro, de que ser os sonhos se a vida não nos deixa realizar, de que serve acreditar se sempre que acredito acabo destroçada, de que serve amar, se cada vez que amo sou magoada.

 

De quer serve lutar, agarrar, ter aquilo que mais queremos se esse querer não faz mais nada a não ser magoar, deixar, trair e mentir.

Não dá mais, não aguento, quanto mais terei eu de chorar para tu entenderes…não quero mais chorar, nem vou mais chorar por algo que não merece o meu amor, o meu carinho, a minha amizade.

Estou cansada, desiludida, perdida…

 
 
 
 
 
 
Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário