Fugir

Que vontade tenho de sair, de explodir.

Estes dias fracos, soalheiros, estes dias que a chuva não para, que o céu esconde a tristeza, chora por mim, grita. Sonhos magoados, sonhos que já não sonho, porque as noites são em branco, as lágrimas correm, a saudade essa fica para sempre.

Preciso de ti manu, onde estás agora? Não sei, preciso. Fui abandonada, sinto-me sozinha, perdida. Quero fugir, quero estar contigo, sem força sem destino só e simplesmente.

Nada mais me prende, nada mais me impede de partir…

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Uma resposta a Fugir

  1. Gonçalo diz:

    Nao foste abandonada, mas quiseste ficar sozinha!***

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s