Arquivos Mensais: Julho 2008

Mas o tempo é como o vento não quer parar.

Olá!!! Bem hoje estou num daqueles dias que me apetece imenso escrever uma carta, uma carta não para alguém mas para mim mesma, assim posso avaliar as situações de fora e ver o que está realmente mal em mim. H … Continuar a ler

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

São muitas vozes em mim a surgir

Sentada, sozinha, triste, é isto tudo o que sinto, sozinha por algo, ou alguém que julguei conhecer, são tantas as feridas por ti abertas que já não tem cura, são tantas as dores, tantas as cicatrizes que em cada noite, … Continuar a ler

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

A vida assim é ser sem ser

Falta-me a força que eu tinha, tudo sumiu de repente, tudo se foi, tudo deixou de existir, de haver, faltou-me o chão ao meu mundo. Palavras mudas que não desses-te que no teu silencio eu soube que existiam, tudo mudou, … Continuar a ler

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

No mar…

Aqui sentada junto ao mar, junto a ti, ouço-te chamar por mim, ouço o meu nome em cada rebentar das ondas nas rochas, ouço o meu nome a ser gritado ao vento por uma voz muda. Hoje a noite tem … Continuar a ler

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Segue o que sentes

Queria só eu, num instante próximo, mudar o que passou, apagar o que ainda se vai passar, e transformar o que sinto em algo bom. Mas são tantos os sentimentos confusos dentro de mim, são tantas as palavras presas, espera … Continuar a ler

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

Ingenuidade

Ingenuidade é de isso que hoje venho falar. Olhando hoje para trás vejo quantas vezes fui injusta com o meu namorado e o acusei de ingénuo, quando eu igualmente o era. Sempre fui uma pessoa que confiava plenamente nas outras, … Continuar a ler

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

um vazio

É agora um vazioa que me preenche, partis-te há pouco mas já sinto a falta de ti, a falta que me fazes a falta de ficar aqui “sozinha”. Levas-me no coração eu sei que sim, no teu peito, junto ao … Continuar a ler

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário